Participe da luta por mais investimentos na educação!
A educação brasileira não tá nada bem, mas podemos mudar esse cenário, pressionando o Poder Executivo a cumprir a meta de 10% do PIB na educação!

O investimento de 10% do PIB na educação é previsto no Plano Nacional da Educação e precisa ser executado até 2024.

Assine a petição e nos ajude a pressionar o Poder Executivo!

Ao inserir seus dados, você concorda em ter seus dados compartilhados com os organizadores dessa página e aceita receber emails de atualização, conforme descrito na política de privacidade. Você pode cancelar o recebimento desses e-mails a qualquer momento.
Pesquisa de opinião pública comprova: A educação brasileira não está bem

O Inesc, junto com o Vox Populi e com apoio do Fundo Malala, realizou entrevistas com mais de 2 mil jovens, de 15 a 19 anos, em todo o Brasil. O resultado, publicado na pesquisa, "A experiência do ensino durante a pandemia de Covid-19 no Brasil", comprova que as desigualdades na educação só aumentaram durante a pandemia.

87,7% das (dos) jovens no ensino médio estão em escolas públicas, mas a situação deles durante a pandemia foi muito pior:



não recebeu qualquer
equipamento para o EaD;




não tinham computador para estudar: passaram dois anos assistindo aulas no celular, com pacote de dados que não durava o mês inteiro.




horas é o tempo que alunas (os)
de escolas públicas estudaram a
menos por ano que as (os) de
escola particular.




deixaram de estudar por um ano
ou pelos dois anos de pandemia — índice que sobe para 26,3% entre
as (os) pretas (os).



de estudantes pretas (os)
não tinham nem celular!



de estudantes pretas(os)
tiveram um ensino remoto ruim
ou péssimo comparado aos
estudantes brancos.

Isso tudo é resultado da política de desmonte da educação, adotada pelo atual governo: o investimento em educação, em 2020, foi R$ 30 bilhões menor do que há cinco anos. Sim, mesmo durante a pandemia, com novas necessidades, houve menos recursos na educação. O Enem, então, foi o menor em 16 anos, com 53% menos inscritos que em 2020 e 77% menos pessoas isentas da taxa de inscrição. Não podemos permitir que isso continue, né?
Por isso, o Inesc está organizando esta petição, que visa pressionar o Poder Executivo a cumprir a meta do PNE (Plano Nacional de Educação): 10% do PIB no ensino público até 2024. Essa meta precisa ser respeitada! Por isso, cada assinatura é essencial para que esse plano não seja esquecido e nossa pressão ganhe força.


Por que sua assinatura é importante?
O ensino público é uma das maneiras mais eficientes de lutar contra as desigualdades socioeconômicas que assolam nosso país: com uma educação de qualidade, jovens podem ampliar a visão de mundo, conquistar emprego, renda e dignidade. Um orçamento justo para a educação é essencial para garantir isso!

Por que o desmonte na educação é tão nocivo?
A queda dos investimentos em educação e a pandemia aprofundaram o abismo entre as escolas públicas e privadas no país. Por mais que o ensino remoto tenha sido ruim para todos, quem estudou na rede pública teve uma experiência muito pior — e nossa pesquisa comprova isso!

Precisamos apoiar a educação pública de qualidade!
A nossa petição é, acima de tudo, uma luta para melhorar a qualidade do ensino público e diminuir esse abismo de oportunidades entre quem tem condições e quem não tem. Todas e todos merecem estudar em escolas seguras e bem equipadas, seja no ensino remoto ou no retorno às aulas presenciais. Por isso, precisamos dos 10% do PIB na educação!



Conheça o Inesc

A campanha "E fora dos stories? Como tá a educação" e a pesquisa A experiência do ensino durante a pandemia de Covid-19 no Brasil foram organizados pelo Inesc — Instituto de Estudos Socioeconômicos.

Somos uma organização não governamental, sem fins lucrativos, não partidária com mais de 40 anos de atividade. Nesse tempo, participamos da discussão de políticas públicas e de direitos humanos, sempre de olho no orçamento público. Além disso, buscamos facilitar a compreensão sobre o orçamento e promover a cidadania.











Clique para editar a ferramenta